24 . 05 . 2022

Projeto Amar – conheça ação que usa a música para mudar vidas

Projeto ensina música a jovens em situação de vulnerabilidade social como forma de incentivo aos estudos e para afastá-los das ruas

A vulnerabilidade social é uma grande questão atual com forte impacto na sociedade. Dados apontam que, em 2019, segundo estudo da ONG Visão Mundial, existiam mais de 70 mil crianças em situação de rua em todo o Brasil. Com o intuito de combater essa estatística e evitar que mais crianças fiquem nessa situação, foi fundado, no Rio de Janeiro, o Projeto Amar.

Criado em 2017 pelo pastor Gustavo Leite, o projeto promove aulas de violino, bateria, teclado e violão para crianças e adolescentes de 5 a 17 anos, tanto no período matutino quanto vespertino, de modo que eles possam conciliar as aulas com a escola.

Gustavo conta que, atualmente, o projeto atende cerca de 70 crianças. “Hoje atendemos esse número de crianças e jovens, mas, em média, 50 crianças passam pelo projeto por semestre. Trabalhamos com aulas de diferentes níveis e que vamos evoluindo a cada semestre, como se fosse uma nova série”.

As aulas são lecionadas por professores voluntários, formandos em música pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. “Tudo em nosso projeto é voluntário, todo dinheiro que entra na doação é convertido para nossas crianças”, afirma Gustavo.

Projeto Amar e Wiz

Alinhado ao propósito de estimular o desenvolvimento das pessoas para uma sociedade cada vez melhor, a Wiz possui atuação social, voltada para educação e desenvolvimento.

Como uma forma de apoiar o Projeto Amar e garantir que as crianças possam continuar estudando e aprendendo música, a Wiz proporcionou a aquisição de instrumentos musicais para serem utilizados nas aulas.

Crédito: Arquivo pessoal

“Graças a essa doação, conseguimos comprar três violinos, três baterias, seis teclados, seis violões, duas guitarras, uma pedaleira, dois praticáveis de bateria, além de instrumentos de percussão. Com essa ajuda, conseguiremos fazer com que mais alunos possam praticar, e não apenas observar, o que faz toda a diferença para o envolvimento e aprendizado deles”, celebra o Gustavo.

Para além da música

Acreditando que, com conhecimento e estudos, crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade possam abrir portas fechadas pela desigualdade social, além da música, o projeto também conta com professores voluntários para dar aulas de reforço de português e matemática.

Futuramente, a ideia é incluir no rol de atividades ofertadas aulas de artes marciais e dança, como jiu-jitsu, taekwondo e capoeira. “Aqui no projeto temos uma aluna campeã do campeonato carioca de jiu-jitsu e uma campeã de taekwondo. Nosso sonho é poder fornecer essas aulas para elas, mas ainda precisamos de mais professores e infraestrutura”, conclui Gustavo.

Hoje o espaço utilizado para os alunos realizarem suas atividades é cedido de forma totalmente gratuita por uma igreja. O local disponibiliza três salas para a realização das aulas, promovendo mudanças na vida de aproximadamente 600 crianças e adolescentes da localidade.

Para saber mais sobre o Projeto Amar e contribuir com a causa, acesse: https://instagram.com/projetoamar.iefmebp?igshid=YmMyMTA2M2Y=