25 . 09 . 2017

O emocionante Projeto Gates

Comecei a fazer parte do time Wiz em 2013 e vim para a empresa com a missão de acompanhar uma migração de datacenter, como analista de infraestrutura. Um prestador de serviços de tecnologia era responsável por fazer a manutenção do ambiente e a minha tarefa era fazer a gestão desse contrato. Havia uma “sala dedicada” na antiga sede onde alguns serviços críticos eram hospedados. Esse ambiente não estava mais atendendo às necessidades da empresa, tanto no aspecto físico quanto tecnológico. Quando chegava a época das chuvas, por exemplo, as oscilações na energia elétrica da região causavam demora em reestabelecer o ambiente. Com a migração, tudo o que estava nesse ambiente foi transferido para uma nuvem privada, com o objetivo de melhorar continuamente a entrega dos serviços prestados pela Wiz.

O que motivou a mudança para o Azure?

Foi comum desde a fase inicial do projeto nos depararmos com questionamentos do tipo “Ele é seguro? ”, “As rotinas vão rodar lá? ” e “ Não vai dar problema isso não?”.

Tive um apoio enorme na fase de planejamento dos times da Microsoft Brasil e do nosso parceiro acelerador, onde ficamos várias vezes no quadro branco ou em várias trocas de e-mail para conseguir achar a melhor forma para realizar a migração. Levamos cerca de 5 meses para fazer todo o levantamento necessário para a migração e decidir o que seria migrado ou não.

Com o planejamento, tudo certo! Mas, afinal, o que motivou a migração para o Azure? Devido a infraestrutura do modelo convencional de datacenter que o antigo prestador nos entregava, não era possível alcançar a transformação digital que a Wiz pretendia, como, por exemplo, processamento das rotinas em um tempo mais ágil, liberdade de incluir e retirar recursos de acordo com a necessidade do negócio, entre outras ações.

O que é essa nuvem?

Computação em nuvem (cloud computing) é um ambiente computacional disponibilizado pela Internet que oferece processamento de dados mais rápido, storage, entre outros itens, com acesso rápido e entregas flexíveis com baixo custo. Hoje, os grandes provedores de computação em nuvem são a Microsoft com o Azure, Amazon com a AWS e a Google com a Google Cloud.

O Azure é uma plataforma de computação hospedada e controlada pela Microsoft. O benefício de utilizar a nuvem é a redução drástica do investimento com servidores físicos, refrigeração, consumo de energia elétrica e monitoramento.

O nosso maior ganho em migrar de uma nuvem privada para o Azure foi o de ter total liberdade para escolher quais ferramentas serão aceleradoras para impulsionar o negócio.

Alguns ótimos exemplos de utilização da nuvem foram as transmissões em grande escala das Olimpíadas de Inverno no Sochi em 2014 ou a hospedagem de web sites e aplicativos como nas Olimpíadas Rio 2016 com estimativa de 11,5 mil pageviews por segundo em momentos de pico, 38 gigabits por segundo de tráfego de dados e 4 petabytes de dados processados durante todo o período dos jogos, ou seja, o Azure é e será um ambiente ideal para a Wiz alavancar.

Hoje o nosso DW foi migrado AS IS da estrutura on premisses para o Azure. Enquanto antes levava cerca de 28 horas para ser processado, hoje leva menos de 30 minutos. Outras mudanças significativas já estão sendo notadas, como, por exemplo, a rotina de comissão que antes levava 8 horas para ficar pronta e hoje está levando menos de 1 hora.

Desta forma, o time de BI da Wiz entregará as informações necessárias para o negócio de uma forma muito mais rápida e robusta.

E como foi a famigerada migração….

A migração foi planejada para ocorrer em 45 dias desde levar os backups do ambiente para o Azure até os ajustes que deveriam ser necessários lá. Mas otimizamos o tempo ao máximo e os dias que foram pensados anteriormente transformaram-se em 10 dias! Durante um final de semana fizemos o export e import dos nossos bancos de dados e, acreditem, era muita coisa! Cerca de 7 TB.

Na semana seguinte aproveitamos um feriado e fizemos o import dos backups de banco de dados e os ajustes dos servidores das aplicações web e outras ferramentas que antes estavam hospedadas em um parceiro. Tudo deu certo nessa jornada? Claro que não! Migração que é migração tem que ter emoção e a nossa não foi diferente. Foram dias longos, verificando e corrigindo tudo o que era necessário.

Na semana seguinte, com a nuvem já em funcionamento, aproveitamos os feedbacks dos usuários para corrigir aquilo que, na correria da migração, acabamos deixando passar. Mas tudo bem, se queremos agilidade, faz muito sentido trabalhar com entregas ágeis e com o ciclo de feedback-evolução-feedback. Essa migração foi cansativa? Sim, muito! Mas valeu a pena cada minuto pela experiência de participar pela primeira vez de uma migração deste nível e por ver que todo o trabalho desenvolvido será essencial para o processo de transformação digital da Wiz.

Por Pedro Barbosa, Analista de Infraestrutura da Wiz.