30 . 07 . 2021

Maior proteção para os seus dados

Procura por seguros cibernéticos tem crescimento impulsionado pela implementação da LGPD e pela pandemia

Com a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), no ano passado, muitas empresas tiveram que passar por uma adequação em seus processos para cumprirem as novas exigências. Isso porque ela garante privacidade e segurança aos usuários contra casos de uso indevido, comercialização e vazamento de dados. O texto da lei prevê que as corporações tenham documentado como tratam as suas informações e quais são as medidas tomadas para reduzir os riscos de vazamento ou de uso inadequado delas.

As multas previstas em casos de descumprimento da LGPD, que passam a valer a partir de agosto deste ano e podem chegar a R$ 50 milhões ou a 2% do faturamento, não são necessariamente os maiores problemas. Prejuízos financeiros, operacionais e à imagem da empresa também são motivos de cautela. E mais: é sempre preciso transparência quanto à gestão das informações sob responsabilidade das empresas. 

“Dependendo do nível de gravidade, para dar conhecimento sobre o incidente, a própria empresa terá que fazer uma publicidade negativa. A lei também garante que cada titular que tenha seus dados vazados possa entrar com ação no Judiciário ou nos órgãos de proteção ao consumidor”, destaca o advogado Bryan Longo, que é especialista no tema e sócio do escritório Clasen, Caribé & Casado Filho. Em situações mais extremas, a corporação pode ter que excluir o banco de dados afetado.

Além da implementação da lei, o cenário de pandemia de Covid-19, que expôs as empresas a maiores riscos, com funcionários precisando trabalhar em home office e muitos utilizando a VPN (rede privada virtual), tornou a contratação de seguros cibernéticos indispensável à estratégia de gestão de risco. Até porque estar adequado à LGPD não impede um possível ataque.

A Wiz Corporate, unidade de negócio do grupo especialista na distribuição de seguros e produtos financeiros no mercado B2B, comercializa esse produto em parceria com diversas seguradoras e oferece a melhor solução para a proteção das empresas, de acordo com o porte e as necessidades delas.

“É um tipo de seguro que chama a atenção de todas as empresas hoje. Aqui na Wiz temos um papel de consultoria: olhamos para o ambiente do cliente, entendemos o nível de maturidade, ou seja, se ele possui, por exemplo, uma política de segurança da informação estruturada para sabermos quais são os reais riscos. Assim, podemos oferecer o que é mais adequado”, detalha o gerente comercial de Cyber Insurance da Wiz Corporate, Eduardo Bezerra. 

Garantias da apólice

As coberturas dos seguros cibernéticos contemplam a reparação de lucro cessante por interrupção de rede e a cobertura de custos com notificação e monitoramento ao precisar comunicar o evento, restauração e recuperação de dados, restituição de imagem e ainda aqueles decorrentes de uma investigação administrativa. 

Além disso, após se esgotarem todas as tentativas, caso não seja possível recuperar o ambiente e o segurado opte por pagar o resgate, a seguradora restituirá o valor. E, caso aconteçam problemas após um possível incidente, como algum prestador de serviço ou cliente entrar com uma ação na Justiça por conta de algum prejuízo, as custas e o pagamento de indenização, se for o caso, também estão incluídas na cobertura do seguro.

É importante destacar que, conforme o cliente faz a renovação da apólice, fica automaticamente coberto por qualquer incidente que tenha acontecido desde a data da contratação. Essa é a chamada retroatividade. Uma vez o seguro não sendo mais renovado, entra o prazo complementar, que vale de um a três anos, quando o cliente pode acionar a seguradora sobre qualquer ato danoso ocorrido durante o período de vigência da apólice. Passado esse prazo, é possível ainda pagar um valor adicional para a fase suplementar, que dura um ano, e, assim, estar coberto caso tenha ocorrido um evento enquanto a apólice se encontrava ativa.

Uma prova de que a demanda por seguros cibernéticos disparou nos últimos tempos é que, em 2020, os prêmios emitidos pelas seguradoras chegaram a mais de R$ 40 milhões nessa modalidade, de acordo com a Superintendência de Seguros Privados (Susep). A expectativa para este ano é que o valor triplique.

“A Wiz quer contribuir com esse crescimento previsto para 2021. A ideia é mostrar a importância desse tipo de seguro para os nossos clientes e sempre estar próximo deles, desde a contratação até o acompanhamento de todo o processo”, diz Paula Ferraz, gerente de Casualidades da Wiz Corporate.

Entenda a Lei

LGPD (Lei nº 13.709/2018)

Assegura o direito à privacidade e à proteção de dados pessoais dos usuários, por meio de práticas transparentes e seguras, garantindo direitos fundamentais.

Dados pessoais

São todos aqueles que podem identificar uma pessoa: números, características pessoais, qualificação pessoal, dados genéticos etc.

Abrangência

A LGPD regulamenta qualquer atividade que envolva utilização de dados pessoais, inclusive nos meios digitais, por pessoa natural ou jurídica, no território nacional ou em países onde estejam localizados os dados.

Fonte: Site LGPD Brasil