06 . 09 . 2019

DESAFIO BETA 2019: Quando o negócio da empresa te encanta — Wiz Corporate

u não sei vocês, mas parece que quanto mais ansiedade uma entrega gera, maior é a sua recompensa. O mês de agosto, para nós, foi um turbilhão de emoções, pois realizaríamos o maravilhoso (porém temido) Desafio Beta da Wiz. Para quem não conhece o Desafio Beta é o programa de desenvolvimento anual da Wiz, ele tem por objetivo capacitar os seus colaboradores em uma determinada competência que seja o objetivo da companhia no ano de referência. Esse ano não poderia ser mais o meu ano (e da Wiz Corporate), porque, independentemente do resultado que vier, eu desconheço uma galera mais apaixonada pelo nosso negócio do que a galera da Wiz Corporate.

Então vamos lá!

O #DB2019 acontece durante a terceira semana do mês e dura de segunda a sexta. Só que detalhe, esses cinco dias são basicamente construídos em APENAS 2 SEMANAS! Agora imagina a EUFORIA do time: gestora de férias, colaboradores com menos de 6 meses de casa para construir o evento, Beta Makers (galera da unidade responsável pela organização do evento) em várias cidades do Brasil, time de apoio desfalcado por conta de problemas pessoais… Enfim, problemas e percalços não faltaram nessa hora. Porém, é incrível ter pessoas que, realmente, querem fazer acontecer do seu lado, por quê nada os impede de colocar os planos em prática.

1º dia — Intercambistas: momento em que a Unidade de Negócio abre as portas para que outras pessoas de outras Unidades possam conhecer a rotina e as atividades da área e do negócio. Nosso maior desafio: ALCANÇAR O BRASIL INTEIRO! Inicialmente parece megalomaníaco e impensável fazer isso com um time de 10 pessoas em duas semanas, sendo que todo mundo ainda tem as suas atividades do dia a dia. Porém, com a gente não existem meias palavras, juntamos três pessoas sensacionais, demos o desafio de fazer acontecer e em 24 HORAS entregamos todo o roteiro de intercâmbio para seis cidades e quatro áreas diferentes para que recebessem dez intercambistas. Na segunda-feira alguns intercambistas faltaram (se alguém descobrir por que as pessoas desistem dos eventos tão em cima da hora pode me avisar, por favor?), mas ninguém se abalou! Os gestores correram atrás e fizeram acontecer com a galera da lista de espera (1º exemplo de pessoas que fazem acontecer)!

Nosso time de Porto Alegre recebendo um dos 10 intercambistas!

2º dia — Influencers: momento de compartilhar pelo Instagram um pouco do dia a dia de maneira simples e rápida. Nosso desafio: dar holofote para o que realmente importa no negócio, O CLIENTE. Juntamos algumas cabeças pensantes e rapidinho saiu um roteiro com história, personagens, lugares e momentos. Mas o mais difícil não era construir o roteiro, mas sim convencer a galera e filmar tudo em vídeos de 15 segundos (sim, isso é complicado!) explicando o produto, estrutura e quem foi o cliente felizardo. Porém mais uma vez um anjo apareceu (2º exemplo de pessoas que fazem acontecer), e tão animada quanto eu, engajou a galera para gravar e fazer com que tudo ficasse perfeito. Depois dos vídeos gravados, veio a edição para fechar com chave de ouro! Na terça-feira, esse era o assunto principal na área/empresa, todas as pessoas impressionadas com os clientes que atendemos e a estrutura interna que temos para realizar o que nós nos propomos (além de terem adorado o roteiro e a edição).

3º dia — Workshop: momento em que propomos uma competência ou tema que seja de utilidade para toda a organização do ponto de vista de desenvolvimento. Essa foi difícil! Não o tema em si, mas organizar e encontrar pessoas que pudessem passar a importância, relevância e profundidade que o tema tem para a Unidade de Negócio. O tema escolhido foi: Relacionamento com Stakeholders, basicamente o que fazemos para sobreviver, e ao invés de trazer alguém de fora resolvemos valorizar quem está no negócio vivendo isso na pele todos os dias, os nossos próprios colaboradores (3º exemplo de pessoas que fazem acontecer). E a partir disso criamos um game (chega de palestras, não é mesmo?) em que as pessoas pudessem aprender essa competência e o nosso negócio ao mesmo tempo. O resultado não poderia ser outro, TODO MUNDO AMOU (inclusive nós!).

Início do nosso workshop

4º dia — Open House: momento em que abrimos as portas para que vários Wizzers conhecessem o nosso local de trabalho. ESSE É O MOMENTO MAIS ESPERADO DA SEMANA! Algumas pessoas entendiam que obrigatoriamente isso deveria ser uma festa, porém entendemos que era premissa, antes de qualquer coisa, falar sobre o negócio de maneira descomplicada e simples. Tudo foi construído a pelo menos 14 mãos (4º exemplo de pessoas que fazem acontecer), pois precisávamos de toda a ajuda possível para colocar a nossa ideia megalomaníaca em prática. Em Brasília, nós nos propomos a criar uma imersão no negócio, por isso, logo na entrada os convidados deveriam saber do nosso negócio para entrar na nossa casa e quem não soubesse teria a oportunidade de aprender um pouco. Assim que ele adquiria o direito de entrar na nossa casa, poderia passar por uma experiência de vendas de seguros B2B com o apoio AO VIVO de algum Gerente de Negócios do Brasil. Nesse momento eles tiveram acesso ao portfólio de produtos, mentoring e apoio no momento das vendas, tudo para que pudessem ter a sensação de fechar um grande negócio! Esse dia foi o mais INSANO de todos, a galinha dos ovos de ouro do desafio, por isso não poderíamos fazer só em Brasília e fizemos em São Paulo também. Por lá a galera teve comidinhas, bebidinhas e um imagem e ação com tema de produtos para que todos também pudessem conhecer um pouco do seguimento de seguros B2B. FOCAR NO NEGÓCIO MAIS QUE ISSO É IMPOSSÍVEL!

Sou grata por tudo que deu certo ou errado, pelas pessoas que ajudaram, pelos planos que mudaram e pelos aprendizados que essa semana me deu. Grata por ter uma empresa que investe em pessoas e por cativar a todos com o seu modelo de funcionamento e de negócio.

É incrível o que um pouco de adrenalina pode fazer durante um momento turbulento. Talvez se tivéssemos dois meses para construir esses cinco dias não teriam saído ideias tão incríveis, inovadoras e disruptivas como as que tivemos. E, além disso, não teríamos construído um senso de equipe tão grande entre os Beta Makers, mesmo sem muitos deles nunca terem trocado um e-mail. Fica aqui meu agradecimento à cada um que fez parte da construção de cada pedacinho dessa semana TÃO INCRÍVEL.

Um pouco (pouco, tudo bem?) de pressão às vezes faz bem, não é mesmo? Me restou a sensação de missão cumprida, pois tenho certeza que as pessoas que se interessaram em nos conhecer um pouco mais realmente conheceram a nossa essência e nossa motivação de existir.

JÁ ESTOU ANSIOSA PARA O PRÓXIMO DESAFIO BETA!

“Se for difícil a gente faz. Se for impossível, nos dê 5 minutos.”

Priscila Alves — Analista de G&G