11 . 10 . 2017

Conheça a Wizity

Na Wiz acreditamos que desenvolvimento é coisa séria e, desde 2014, temos uma Universidade Corporativa própria, a Wizity. Tenho orgulho de fazer parte desse time desde a sua concepção, até os dias de hoje, e vou contar um pouco da nossa estratégia para engajar nossos Wizzers nas ações de desenvolvimento.

Para entender nossa estratégia é importante conhecer os 3 pilares que a suportam.

Foco no Cliente

O primeiro deles é o foco no cliente, mas este tivemos que aprender na pele! No início confesso que ele não estava no top 3 e foi aí que veio o primeiro aprendizado: não adianta fazer ações que EU acho interessante, mas sim ações que são relevantes para o meu cliente. Assim, adotamos esse cuidado com o nosso cliente interno e passamos a conhecê-lo mais. Hoje, temos orgulho de dizer que avançamos muito nessa frente, propondo ações de desenvolvimento que tenham a cara de cada público e sabemos que essa é uma busca constante, pois nossos Wizzers estão em constante evolução e sempre haverá algo novo a descobrir.

Inovação

O segundo pilar é a inovação e aqui não estou falando apenas de conteúdos inovadores. Sim, estes são importantes! Mas falo, principalmente, de ter uma experiência inovadora a cada contato com a Wizity.

Autodesenvolvimento

O terceiro, e o motivo da nossa existência, é que acreditamos muito no autodesenvolvimento e isso significa que acreditamos que cada Wizzer é responsável pelo seu próprio desenvolvimento. Nosso papel, como área de educação, é dar condições para que as pessoas consigam alcançar seus objetivos de buscar sempre sua melhor versão, que é o mais importante aqui na Wiz.

Bom, considerando estes 3 pilares entendemos que a gamificação seria o melhor mecanismo para nossa estratégia de engajamento. Gamificação é o uso de elementos de jogos em contextos que não são jogos em si. Ela é uma abordagem inovadora, centrada no indivíduo, e que tem como alvo o engajamento dos envolvidos. Ou seja, faz todo sentido pra gente!

Usamos a gamificação em diversas frentes, alguns dos nossos programas gamificados já foram até reconhecidos como destaque pela ABTD (Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento). Mas não são somente treinamentos utilizando esta metodologia, é ter todo processo de desenvolvimento gamificado. Isso sim fez toda diferença.

Criamos uma moeda interna de desenvolvimento (os “Lamps”) onde o tempo investido pelo Wizzer no seu desenvolvimento se converte em moedas que podem pagar por mais ações de desenvolvimento. Isso reforça nosso compromisso com a meritocracia e faz com que as pessoas busquem sempre se desenvolver. Entre as ofertas existentes para os Lamps estão cursos, participações em congressos, assinatura de revistas de negócios, compra de livros e por aí vai. A oferta sempre será relacionada ao tema “educação”, pois acreditamos que “desenvolvimento gera mais desenvolvimento” e isso se torna um ciclo virtuoso. Essa mecânica faz com que cada pessoa troque seus pontos por ações de maior interesse e nos permita personalizar a experiência de cada colaborador.

Implantamos este conceito desde o primeiro ano da Wizity (2014) e os indicadores são bem satisfatórios. Em todos os anos conseguimos alcançar o engajamento de mais de 90% dos nossos colaboradores em alguma ação de desenvolvimento proporcionada pela Wizity e nossa satisfação média com as ações propostas está acima de 95%.

O uso da gamificação tem dado muito certo aqui na Wiz, mas antes de qualquer coisa, as pessoas precisam se atentar que “gamificar” não significa apenas usar pontos, medalhas e ranking…

Esse seria um uso muito superficial e que, provavelmente, não traria sucesso. É importante lembrar que a gamificação é sempre focada no indivíduo e, para seu sucesso, é importante conhecer suas necessidades. Aqui na Wiz adotamos a metodologia do Octalysis, que sugere que o indivíduo possui 8 “drives” de motivação e existem técnicas/elementos de jogos adequados para reforçar cada uma delas. Ou seja, se sua equipe se motiva pela sensação de posse você pode usar elementos como “coleção”, “pontos resgatáveis”, entre outros. Vale lembrar que ninguém se motiva por 1 único drive, então o ideal é equilibrar para que os 8 drives estejam cobertos de alguma forma na sua estratégia escolhida.

E assim, encontramos um caminho sólido de engajamento interno nas ações de desenvolvimento dos nossos Wizzers!

Por: Cristina Leal, Superintendente de Gente e Gestão.