25 . 01 . 2022

Como criamos e desenvolvemos produtos digitais na Wiz

Meu nome é Henrique Locatelli, superintendente de inovação e desenvolvimento da Wiz Soluções. Minha vertical concebe e desenvolve soluções digitais para o conglomerado Wiz de forma ágil, com foco nos seres humanos, sejam os usuários dos nossos produtos, os clientes, consumidores, parceiros e os nossos colaboradores, os wizzers. Na verdade, gosto de dizer que nós viabilizamos negócios escaláveis para o grupo Wiz, pois tudo o que fazemos é para alcançar um propósito sólido de negócio, de forma replicável, segura e parametrizável, gerando impacto e valor real no mercado. Aqui, vou contar um pouco sobre o nosso modelo de trabalho com produtos digitais de uma forma ampla e em próximos artigos vamos abordar cada tema apresentado de forma específica.

Se puxarmos um fio relativamente recente da história da disseminação das tecnologias digitais nas organizações e desenvolvimento de soluções, fica evidente que a separação entre as áreas de negócio e tecnologia, aliada à fragmentação fabril de todo o processo de desenvolvimento, sempre gerou ineficiência, crises internas, falhas de comunicação, desperdício de talentos e entregas sem valor real para nenhum stakeholder, tanto menos o cliente. Em 2001 surge o manifesto para desenvolvimento ágil de software, apresentando princípios alternativos de como organizar, criar e gerir sistemas digitais, que rapidamente se disseminaram (e ainda se disseminam) em empresas do mundo todo, dos mais variados segmentos, principalmente as que investem consistentemente em transformação digital. Um dos resultados da implementação bem sucedida desses princípios é a diminuição significativa da distância entre negócio e tecnologia, facilitando, sobretudo, mais conexão com os usuários e/ou consumidores finais, redução do time-to-market e capacidade de adaptação rápida mediante mudanças frequentes e constantes nos mercados. Na Wiz, sabemos há algum tempo que negócio é tecnologia, assim como tecnologia é negócio. Nosso marco de transformação data de 2017 e continua evoluindo permanentemente.

Aqui, somos parte de uma diretoria corporativa de Estratégia, Marketing & Tecnologia, onde gerenciamos equipes autônomas e semi-independentes que se conectam com as nossas Unidades de Negócio ou Unidades Corporativas. Essas equipes, ou wizquads, são multidisciplinares e empoderadas a delinear e desenvolver a melhor solução digital que contribuirá para a sua Unidade de Negócio alcançar a sua visão estratégica. As wizquads tradicionalmente são compostas por pessoas desenvolvedoras de software back-end front-endexperience designersagile masters, analistas de qualidade e product owners, sendo assistidas por uma base corporativa de gestão, métodos, políticas, governança e tecnologia. Em outras palavras, o dia a dia das wizquads é diretamente conectado com o da sua respectiva Unidade de Negócio, entendendo quais são os desafios estratégicos, táticos e operacionais para solucionar com o uso de tecnologias digitais. E ao mesmo tempo, cada wizquad possui gestão corporativa e transversal, possibilitando que sejam apoiadas a partir de uma visão de totalidade do grupo.

O Método Wiz Agile

A imagem acima ilustra como funciona o nosso fluxo de criação e desenvolvimento de produtos digitais. A partir dos enablers estratégicos do negócio de cada unidade, fazemos uma tradução de como determinado produto digital se conecta com esses enablers e com a visão. Às vezes é preciso criar um produto totalmente do zero, ou então é preciso implementar um grupo de funcionalidades em produtos digitais já existentes e/ou desenvolver requisitos não funcionais nessas mesmas soluções.

Para fazer a tradução da visão em produto, utilizamos a abordagem do design dentro de um formato de trabalho que chamamos de Experience Lab. No Experience Lab, nos valemos do design thinking aplicado à experiências digitais, imergindo e mapeando todas as evidências e pontos de contato físicos ou digitais que o cliente tem ou terá com o serviço, permitindo a prospecção exploratória de como a tecnologia mediará o processo, através de técnicas de cocriação multidisciplinar e ideativas. Aqui lançamos mão do design mediador, estratégico, capaz de articular interesses, tangibilizar intenções e trazer o usuário final para dentro do processo com técnicas de pesquisa, análise e síntese. É no Exp.Lab que também exploramos quais são os melhores desenhos de arquitetura de solução e de dados para a experiência projetada, além de prototipar, testar e adaptar. A abordagem utilizada depende do tamanho do desafio de negócio e o nível de risco e incerteza. Finalmente, tudo o que é definido em upstream se transforma em uma matriz de requisitos para o desenvolvimento, o user stories mapping.

Em downstream, codificamos as estórias priorizadas seguindo padrões e boas práticas. Todos os produtos Wiz são desenvolvidos em .NET Core LTS do lado do backend Angular 2+ do lado do frontend, com arquitetura de microserviços e abordagem Contract-First Development, sendo toda a comunicação entre backend frontend autenticada com JWT (Json Web Token) e encriptada no protocolo HTTPS (Hyper Text Tansfer Protocol Secure). Todas as aplicações estão em nuvem e o nosso pipeline de ci/cd é automatizado, seguindo princípios de DevSecOps. Também exigimos uma cobertura mínima de testes e a prática do Test-Driven Development. Providenciamos toda a gestão de mudança e versionamento com a tecnologia GIT, lançando mão da técnica Code Review para cada requisição de subida de código novo no ambiente de produção, além da leitura e validação automatizada do nível de confiabilidade, segurança e manutenção do código. Antes de qualquer release, realizamos testes que verificam o comportamento do sistema com base nos requisitos priorizados e também validam a ergonomia da interface projetada.

É o Método Kanban que permeia todo o fluxo de trabalho, apoiado pela técnica de OKRs, que nos ajuda a fazer o acompanhamento dos enablers estratégicos e seus desmembramentos até os micro requisitos de implementação. Medimos absolutamente todo o fluxo em tempo real com métricas de mercado e outras que criamos: lead timecycle time, taxa de efetividade, TCC (Taxa de Centralidade no Cliente), taxa de remoção, acréscimo, percentuais de cobertura de testes unitário, etc. Chamamos essa prática de Agile Data Driven, onde extraímos insights de melhoria a partir de fatos e dados quantitativos e qualitativos, tendo em primeira instância software funcionando como medida de progresso. Nossa agilidade também passa por uma cultura forte com pilares, valores e atitudes compartilhadas entre os mais de 1.700 colaboradores, além de muita disciplina e mentalidade de melhoria contínua e incremental. Ao mesmo tempo somos metódicos, buscando aperfeiçoar as nossas técnicas em toda a cadeia de valor de forma que possam ser empacotadas e replicadas por qualquer pessoa que tenha contexto e necessidade, sem necessariamente ter o auxílio de algum especialista experiente. Dessa forma, além da capacidade de adaptação rápida proveniente do ágil conseguimos obter velocidade real em todo o nosso ciclo de concepção e desenvolvimento.

Playbook de design: concentra todas as ferramentas, métodos e processos que foram praticadas e deram certo na Wiz, com templates e instruções de como aplicar. Além disso, serve como guia de consulta para momentos de onboarding e promoção ao auto desenvolvimento. Este é um fragmento das nossas práticas de DesignOps.

NG-Syz (ng-syz.wizsolucoes.com.br): é o design system da Wiz. Um framework front-end que encapsula componentes reutilizáveis entre as nossas aplicações, ou até mesmo telas inteiras, de forma parametrizável e replicável em diversos contextos distintos. Permite contribuições da comunidade Wiz Dev de forma descentralizada.

WX1 (devz.wizsolucoes.com.br): nosso barramento único de serviços de API, que possui um catálogo que reúne todas as informações de APIs de produtos e serviços para serem reutilizadas em diversas soluções digitais. Essa é uma das peças das nossas práticas de governança de API’s.

Agile Data Driven: a imagem acima ilustra um dos nossos painéis, onde nós acompanhamos os nossos indicadores ágeis de concepção e desenvolvimento de produtos digitais, a partir do que julgamos importante. Para usar como exemplo, os dados acima foram tirados de contexto e não representam a realidade.

Quais resultados entregamos?

Fechamos o ano de 2021 com números comparativamente animadores para nós. Com mais de 100 wizzers na superintendência distribuídos em 20 wizquads e áreas de apoio, criamos e gerimos 63 soluções digitais em todo o conglomerado, somando mais de 2 milhões de linhas de código. Juntos, nossos desenvolvedores fizeram 18.204 commits, o que significa 01 commit a cada 06 minutos, em média. Em 2021, foram 2.679 releases, o que quer dizer que, em média, nós lançamos uma novidade em ambiente de produção a cada 01 hora, gerando benefícios reais para os nossos usuários e clientes. Falando neles, foram exatamente 4.180 usuários inclusos em nossos processos de design de produtos digitais. E do momento em que detectamos uma demanda, necessidade ou desejo até a entrega da solução, nossas wizquads levaram em média 19 dias, com 85% de efetividade. Soluções como PPWCotAgro e Conexão Conseg são exemplos de produtos digitais que criamos e administramos em parceria com as unidades de negócio do grupo.

Tudo isso só é possível porque conseguimos êxito em combinar um modelo de gestão eficiente com técnica, vontade de vencer e, acima de tudo, boa gente. São pessoas que fazem tudo acontecer de forma surpreendente, para além dos jargões técnicos e nomenclaturas difíceis que citei nesse texto. O princípio do agile manifesto “construa projetos em torno de indivíduos motivados. Dê a eles o ambiente e suporte necessário e confie neles para fazer o trabalho” é um dos meus favoritos e é provado na prática se for levado realmente a sério, como fazemos na Wiz.

Finalizo dizendo que o que acabou de ler é uma fotografia de como estamos obtendo sucesso em nossas iniciativas de tecnologia e inovação de dentro para fora. E, sendo assim, o texto já nasce desatualizado. Estamos constantemente evoluindo, revendo, revisando, experimentando e aprendendo novas formas de realizar, colaborar, comunicar, projetar, programar, testar, gerenciar, liderar, entregar, medir, lucrar e impactar. Nosso verdadeiro motor é feito de imaginação, criatividade e coragem. São esses ingredientes que nos levam à superação dos nossos próprios limites e são o que nos faz ser sempre Beta.

Henrique Locatelli – Head de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico na Wiz