25 . 11 . 2021

Ataques hackers crescem e levam perigo para os negócios

Publicado por Seguro Nova Digital em 09/08/2021

Casos recentes envolvendo laboratório de saúde e multinacional de carnes alertam para importância de medidas de prevenção, frisa a Wiz Corporate

A Wiz Corporate, unidade de negócio da Wiz Soluções (WIZS3), alerta as pequenas, médias e grandes empresas para a relevância do seguro cyber, especialmente por conta da crescente ação de hackers. Ele contempla ampla cobertura e resguarda o contratante dos ataques cibernéticos que colocam em risco o desempenho e a confidencialidade de dados e operações.

No final do mês passado, um grande laboratório de saúde sofreu um ataque cibernético. O acesso aos resultados de exames via aplicativo só foi recuperado depois de uma semana. Uma empresa multinacional de carnes também teve o sistema invadido por hackers, que desativaram a produção em fábricas dos EUA, Canadá e Austrália. Em casos como estes, a prevenção e a proteção são sempre a melhor saída. 

O ataque ao laboratório de saúde e à empresa multinacional de carnes foi do malware ransomware. “Eles são capazes de restringir o acesso aos sistemas informatizados, sequestrando dados de uma organização e cobrando um resgate. Muito comuns também são os ataques jackwares. Com eles, os hackers podem assumir o controle de todos os dispositivos conectados à internet da vítima”, enfatiza o gerente Comercial de Cyber da Wiz Corporate, Eduardo Bezerra.

As invasões cibernéticas geralmente são acompanhadas de um pedido de resgate, em Bitcoins ou em outros tipos de criptomoedas, para a devolução das informações sequestradas. As criptomoedas são mais difíceis de rastrear. Ao contratar uma apólice de seguro cibernético são implementadas políticas de segurança da informação, segmentação de rede, treinamentos de conscientização para colaboradores e terceiros, além de backups segregados do ambiente convencional, entre outras instalações, que garantam a segurança dos dados e evitem a exposição e desgaste com seus clientes.

Atualmente, um pequeno número de companhias está apto a lidar com incidentes de cibersegurança, justamente por não poderem manter equipes dedicadas 100% nesse sentido. Dentre as formas de se proteger, destaque para o plano de resposta a incidentes revisado periodicamente.

“É preciso configurar filtros anti-spam de maneira mais restritiva; segmentar a rede; empregar o princípio do menor privilégio; treinar os colaboradores; providenciar soluções de pontos de comunicação entre API e clientes, os chamados endpoints, que são dispositivos finais conectados à um terminal de rede, com IA e análise comportamental; fazer backups segregados do ambiente convencional”, lembra Eduardo Bezerra.

A Wiz Corporate tem uma atuação consultiva na oferta do seguro cyber e presta suporte de prevenção e proteção aos danos que podem atingir a imagem e a reputação dos contratantes. “Com o seguro, há economia nas restaurações e recuperações de dados, bem como despesas com escritórios advocatícios, caso um hacker tenha sucesso em sua atuação”, explica Eduardo Bezerra.